top of page

Informativo Quinzenal

Resultados do ENADE 2022: veja as diferenças, desafios e oportunidades para a EAD e o Presencial

Todo novo resultado de ENADE é sempre uma oportunidade de discussão. Não falta pautas para um bom e rico diálogo acerca da aprendizagem no Ensino Superior brasileiro. A edição de 2021 trouxe-nos importante “pistas” acerca do impacto na pandemia para todo o ensino superior assim como nos deixou desafios importantes para os anos vindouros.


E o ENADE 2022? A que ou ainda, a quem responde? Qual a grande pergunta?


A correta leitura dos números, assim como o entendimento dos contextos da EaD e do Ensino Presencial, seus atores e seus ecossistemas, é fundamental para um constructo real e necessário de soluções. O foco não é uma disputa de Presencial x EAD, e sim buscar evidências para a melhoria da qualidade nas duas modalidades.


Iniciamos o breve estudo por uma análise dos “maiores” (consolidadores de mercado), seus resultados de cursos e de alunos para um entendimento mais amplo dos indicadores.


Em seguida estão comparativos com o desempenho nos maiores cursos de graduação no Presencial e na EaD.


E, assim, estamos aptos para discutir de forma direta e clara, os resultados com o devido cuidado da não interferência e/ou enviesamento dos dados.


Quando analisamos os “big players” que respondem por mais da metade do mercado de ensino superior privado, percebemos claramente o desafio da qualidade, independente da modalidade:

Clique para expandir a imagem.

Sendo o ENADE uma avaliação de alunos, ao analisar o mesmo quadro diante da volumetria de alunado envolvido distribuídos por conceitos / resultados temos:


Clique para expandir a imagem.


E na análise geral dos resultados, até pelo impacto que estes representam (+ de 50% do total do mercado), o espelhamento de resultado que independe da modalidade (presencial ou EaD) permanece. E temos um problema para discutir: APRENDIZAGEM!


Os dados são claros: a aprendizagem no ensino superior sofre uma crise de qualidade, demonstrado nos resultados ENADE onde o nível de aprendizagem de maneira geral é permeado em média entre 30% e 50% variando de curso para curso, independente da modalidade.


No entanto, sem sombra de dúvida, por todos os questionamentos já levantados desde a divulgação (e olhe que temos pouco tempo entre os resultados e esta produção da bussola), a pauta EaD tem sido a “bola da vez”.


Não há que se questionar a validade, importância, transcendência e impacto que o EaD trouxe ao Ensino Superior no Brasil. Sim, chegamos em todos os “cantos” desse país continente. Passamos a fazer parte da vida de quem outrora nunca sonhou com uma faculdade. Crescemos em 20 anos no EaD toda uma história de vida do ensino presencial. Mas faz-se presente de maneira bem “latente” a discussão acerca da qualidade do ensino online, por vezes, comparativamente aos resultados do ensino presencial.


É fato também que algumas comparações fogem completamente a racionalidade estatística, comparando o que não é comparável, cito como exemplo: o resultado de um aluno de uma universidade federal em curso presencial com o de um aluno de EaD da uma IES privada. Universos completamente diferente: de perfil de aluno ao ecossistema de aprendizagem. Sejamos coerentes!


Então, no cotejamento de alguns dados, deixamos “provocações” necessárias para que o nível de debate (necessário) respeite o contexto devido.


Spoiler do Resumo Geral

Para compararmos coisas iguais, minimamente, exclua o curso de Direito e de Psicologia (ambos não têm representação em EaD) e temos um resultado surpreendente. Este foi nosso primeiro spoiler com menos de 1h de resultado disponível. Segue:


Fonte: Planilha Dados ENADE 2022 – Elaboração Própria

** Incluso IES públicas para este cômputo


Distribuição de Conceitos de Cursos

Tratando os dados de forma mais homogênea (somente IES Privadas) e mantendo a exclusão de Direito/Psicologia, temos o seguinte quadro na distribuição de Conceitos de Cursos (1 a 5) nas modalidades:



Fonte: Planilha Dados ENADE 2022 – Elaboração Própria


Uma visão nítida e clara que a diferença entre as modalidades é mínima.


Vale o registro que cursos na modalidade EaD com Conceito 2 tiveram como média geral 1,6546 (14% faltante para Conceito 3 – 1,945) estando 7% acima da média de cursos presenciais com o mesmo conceito. Faltou pouco, muito pouco, para um quadro ainda melhor!


E o principal: Não temos IDD (expectativa do indicador somente em Dez/23). É de conhecimento de todos (até por série histórica) que considerado o perfil de aluno do EaD, o conceito de IDD – Índice de Diferença de Desempenho se apresenta como uma força de alavancagem relevante, suficiente para fazer diferença para mais de 60% dos cursos.


Diferença de rendimento por modalidade

Escolhemos alguns cursos que se destacam na modalidade EaD (volumetria/representação de área) para comparativamente termos a percepção de diferença de rendimento por modalidade e temos:

Clique para expandir a imagem.

Fonte: Planilha Dados ENADE 2022 – Elaboração Própria


Temos cursos com relevante impacto como Ciências Contábeis onde 60% eram de EaD e 40% de Presencial e o EaD ficou superior tanto em Formação Geral quanto em Conhecimento Específico. Assim como temos cursos como Administração onde o presencial ficou levemente superior.


Nestes cursos apresentados, temos uma variação na faixa média de -2,77%. Percentagens absolutamente defensável para um “empate técnico”.


Se quisermos trabalhar com “exceções” como já utilizado em alguns casos do presencial (a quem de interesse), também podemos trazer por exemplo o curso de Ciências Contábeis que traz variações positivas para o EaD no comparativo com presencial, faz ainda o melhor curso do Brasil, com direito a outros cursos com Conceito 5 inclusive com considerável volumetria de alunos (266/175 alunos inscritos/presentes no exame).


Fonte: Planilha Dados ENADE 2022 – Elaboração Própria


Temos exceções positivas para os dois lados. É sempre bom lembrar!


O grande desafio as IES Públicas

Educação a Distância ainda continua sendo um grande desafio as IES Públicas. Veja resultado:


Fonte: Planilha Dados ENADE 2022 – Elaboração Própria


Está na hora deste tema entrar em pauta com real interesse em desenvolvimento do ensino online para IES pública.


Exemplos de ecossistemas com EaD

Há sim, ecossistemas com EaD muito bem montado e acompanhado de perto pelas IES no que diz respeito ao ensino online. É com eles que temos de conversar!


Exemplos:

O que podemos dizer da Unisinos no RS?

Clique para expandir a imagem.

Fonte: Planilha Dados ENADE 2022 – Elaboração Própria


E a PUC no PR?

Clique para expandir a imagem.

Fonte: Planilha Dados ENADE 2022 – Elaboração Própria


Da Univille em SC?

Clique para expandir a imagem.

Fonte: Planilha Dados ENADE 2022 – Elaboração Própria


Da FUMEC em MG?

Clique para expandir a imagem.

Fonte: Planilha Dados ENADE 2022 – Elaboração Própria


É possível sim!

E trazer até nichos premium como é o caso da FIPECAFI em SP.

Clique para expandir a imagem.

Fonte: Planilha Dados ENADE 2022 – Elaboração Própria


Fonte: Redes Sociais FIPECAFI
Fonte: Redes Sociais FIPECAFI


Em síntese:

O desafio da aprendizagem independe de modalidade, é de todo o Ensino Superior e não uma mazela tão somente do EaD.


E sim, é possível, usar de toda a potencialidade que o ensino online traz para o acesso, a flexibilidade e a disponibilidade com qualidade necessária/desejada. Basta querer, ter presente a verdadeira intencionalidade de aprender com quem já faz, e bem!


Benchmarking/Networking com as sugestões apresentadas e outras mais de ecossistemas em EaD referência em 3,2,1... Partiu!







Malcon Tafner, Sócio-Consultor da Hoper

Adriano Coelho

Prof. Dr. Educação-Currículo PUC-SP. CEO e Sócio-Consultor Hoper Educação







ATENÇÃO: Não é permitida a reprodução integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é permitida apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime (Lei 9610/98).

 


705 visualizações

Comments


Leia Mais

bottom of page