Voltar
Voltar
Voltar

Informativo Quinzenal

ENADE/CPC – INSUMOS 2016: O QUE VOCÊ PRECISA SABER!


Compartilhe:

Há pouco mais de um mês, no início de setembro, o INEP/MEC divulgou os primeiros resultados oficiais da avaliação do Ciclo Ano I – Saúde, Ciências Agrárias e Áreas afins.

Para este ciclo, sem dúvida, a grande surpresa foi à separação na divulgação dos resultados do Conceito ENADE e do Conceito CPC – Conceito Preliminar de Curso. Até então, os dois conceitos eram divulgados conjuntamente e era muito comum por parte das IES, divulgarem a melhor nota entre os dois causando até certa confusão na comunicação de seus resultados junto à comunidade universitária.

É sempre oportuno ressaltar o fato de que o Conceito ENADE, um conceito que reflete diretamente a aprendizagem dos alunos ao longo do curso, representa somente 20% da nota do CPC – Conceito Preliminar de Curso.

Portaria Nº40 INEP/MEC

Quadro 1 – Composição de notas do CPC – Conceito Preliminar de Curso

Esta forma de composição de notas, aparentemente traz algumas distorções entre os conceitos, vejamos alguns exemplos a seguir: Em 2013, 21% do total de cursos aprovados (Cursos com CPC 3, 4 ou 5) tiveram ENADE 1 ou 2, ou seja, reprovados.

Isto prova que, com a “correta” gestão dos insumos que compõem o CPC, um curso pode alcançar notas satisfatórias e até conceitos superiores muito bons, ainda que tenha um Conceito ENADE reprovado (Conceitos 1 e/ou 2).

Por outro lado, fazendo uso ainda dos resultados de 2013, outro fato interessante diz respeito ao indicador ENADE Conceito 5 - Excelência. Apenas 26% dos cursos com ENADE 5 conseguiram manter a nota no seu CPC, portanto, 74% dos cursos de excelência conforme Conceito ENADE não obtiveram êxito na gestão de seus insumos. Nesta linha, ainda no mesmo certame, 29% dos cursos com ENADE 4 não conseguiram lograr êxito no CPC 4 também.

Estes indicadores inferem que quanto mais alta a nota de ENADE, mais difícil a gestão de insumos para equivalência de resultados, por outro lado, quanto mais baixa a nota de ENADE, maior o impacto da gestão de insumos para garantir um CPC no mínimo satisfatório (CPC 3).

Fato é que, no certame 2016, este “gap” de tempo entre os resultados ENADE e CPC certamente favoreceram os cursos com bons resultados de seus discentes, lembrando que ENADE é resultado de aluno, diz respeito ao produto final do processo de ensino e aprendizagem.

Quando falamos em CPC temos o acréscimo substancial do IDD (35%) e por fim, os insumos, Percepção do Estudante (Questionário) que valem 15% e Gestão do Corpo Docente com mais 30% do total da nota.

No último dia 05 de Outubro, o INEP/MEC divulgou os dados brutos referentes aos insumos do CPC 2016, ou seja, os inputs dos 45% que restam para a nota do CPC – Conceito Preliminar de Curso. Estes números estão em avaliação por cada IES para contestação ou validação dos mesmos. Ainda não são públicos, o que limita um pouco nosso estudo a ser apresentado.

A Hoper Educação com o apoio de seus clientes e parceiros recolheu uma pequena amostra destes indicadores fazendo sua consolidação e permitindo-nos apresentar um possível cenário de tendências do comportamento desses dados brutos.

Relembrando, os insumos liberados são:

Percepção discente sobre as condições do processo formativo (Questionário do Estudante – 15% do total da nota de CPC):

  • Organização Didático–Pedagógica: 7,5%

  • Infraestrutura: 5,0%

  • Oportunidades de Ampliação: 2,5%

Comparando os resultados brutos (IES/Curso x 2013/2016) pode-se perceber na amostra em estudo (cerca de pouco mais de 100 cursos) que os alunos “percebem” pequenas melhorias, proporcionalmente inverso ao impacto de cada componente deste item:

É uma melhoria, ainda que pequena é bem verdade. Vale aqui ressaltar que esse “input” não está nas mãos das IES, trata-se de uma resposta final do aluno, ainda que conduzido/orientado de certa forma pela instituição, o “poder” está nas mãos do aluno que é quem responde ao questionário.

Já quando falamos na Gestão do Corpo Docente (30% do total da nota de CPC) temos uma significativa mudança de cenário. Confira os pesos esperados:

  • Mestres: 7,5%

  • Doutores: 15,0%

  • Regime de Trabalho: 7,5%

Novamente, comparando os resultados brutos (IES/Curso x 2013/2016) pode-se perceber na amostra em estudo que as IES melhoraram e muito sua expertise na gestão do seu corpo docente, e aqui sim, direcionado para o indicador com maior impacto, no caso doutores:

Os números iniciais para esta amostragem em estudo são mais altos que os apurados no ciclo anterior 2012/2015. É um forte indicativo de que o tema ganhou importância/relevância junto à gestão estratégica das IES.

Como trabalhamos para a nota final com média ponderada, podemos esperar que, apesar do trabalho e cuidado de cada IES em performar melhor o indicador da Gestão do seu Corpo

Docente nos cursos em ciclo de avaliação (2016), o impacto poderá ser menor que o esperado, afinal, a régua tende a subir para todos (a confirmar a partir dos resultados oficiais).

Nunca é demais lembrar que, com 30% do total da nota do curso (1 ENADE e meio), gerir o corpo docente passa a ser tanto ou mais importante que o próprio ENADE (somente 20%).

Pensar em modelagem acadêmica que favoreça uma base mais coerente, o correto compartilhamento docente, saber maximizar titulação/regime de trabalho fazendo uso do EaD, o zelo/cuidado com o preenchimento do CenSup são algumas indicações valiosas para sua IES, com tanto em jogo para a nota final de seu curso. Caso contrário, sua melhoria de performance será suficiente apenas para empatar o jogo, em outras palavras, iniciamos o jogo perdendo!

Reitera-se que o presente estudo baseia-se em amostras colhidas de pouco mais de 100 cursos, portanto, trata-se de uma tendência verificada na amostragem em trabalho, que pode ou não se confirmar quando dos resultados oficiais com todos os cursos.

Quer saber quais as melhores ações para trazer impacto aos seus resultados de CPC? Fale conosco. Temos um portfólio de processos/ações que, customizados à suas necessidades, auxiliarão seus cursos a uma melhor performance de resultado, seja de ENADE, seja de CPC.

Adriano Coelho

Consultor da Hoper Educação

EXPEDIENTE:

Revisão: Márcio Schünemann – Diagramação e Gráfico: Laura Neves

ATENÇÃO: Não é permitida a reprodução integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é permitida apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime (Lei 9610/98).

Tags:

Últimos artigos

Cadastre-se para receber nossas newsletters

Leia Mais

  • Facebook Clean Grey
  • YouTube Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • LinkedIn Clean Grey
RSS Feed

+55 45 3026 0100   hoper@hoper.com.br

FOZ DO IGUAÇU

Avenida República Argentina, 3370 - Sala 03 - Jd. Panorama - 85856 578 - Foz do Iguaçu - PR - Brasil

BRASÍLIA

SHN Qd. 01, Bl. "F"- Entrada "A", Conj. "A", Edifício Vision Work & Live - 10º andar - Sala 1003 - 70701-060 - Asa Norte -  Brasília - DF - Brasil (agende seu horário pelo telefone 45 3026.0125)

 

Copyright © 2014 HOPER EDUCAÇÃO. Todos os direitos reservados.

hoper, analize, ssa, sagah, portal, universitario, consultoria, indicadores, solucao, aprendizagem, assessoria, gestao, academica, educacao, educacionais