Voltar
Voltar
Voltar

Informativo Quinzenal

COMO AVALIAR A APRENDIZAGEM DOS DISCENTES?

15.06.2015

Por mais que falemos em inovação e apliquemos práticas vanguardistas na educação, a prova tradicional ainda é a mais utilizada para avaliar a aprendizagem discente. A antiga concepção de acreditar que a nota que o aluno tirou representa aquilo que ele sabe, por mais simplista que represente ainda é uma crença compartilhada por muitos docentes e instituições de ensino.

 

Na Uniamérica - Instituição situada em Foz do Iguaçu/PR que conta com o apoio da Hoper Educação – foram implementadas uma série de mudanças pedagógicas, entre elas a forma de medir o aprendizado. A equipe procura pensar muito mais no processo de aprendizagem do que no resultado em si.

 

A avaliação discente ocorre em três momentos: primeiro é avaliada a participação do aluno ao longo do semestre, a partir da leitura dos textos, realização de atividades e respostas às questões oferecidas a cada aula. A segunda avaliação é em cima do projeto integrador, ou seja, avalia-se o desempenho do aluno na aplicação do conteúdo para o desenvolvimento do projeto e a terceira são as provas propriamente ditas, neste caso, optou-se por provas colegiadas.

 

As provas são elaboradas pela equipe do Learning Center[1] (centro de aprendizagem) da Uniamérica, responsável por acompanhar de perto o resultado da aprendizagem e para ser mais coerente ao novo modelo pedagógico, a avaliação deve estar alinhada ás práticas vivenciadas, ou seja, são predominantemente interdisciplinares e contextualizadas. Nesse caso, o grupo é responsável por elaborar, avaliar, aplicar e estudar a prova.

 

Vamos entender cada etapa dessa avaliação:

 

  1. Elaborar: a prova é elaborada conforme o conteúdo programático ou trilhas formativas, planejado no início do semestre letivo. E seguindo o critério de coerência, a prova deve ser predominantemente contextualizada exigindo do aluno muito mais que memorização simples, mas a capacidade de colocar em prática os conhecimentos estudados. Nessa fase de elaboração, os alunos são informados sobre quais objetivos de aprendizagem serão avaliados.    

  2. Avaliar: a prova oportuniza ao grupo avaliar se de fato estão mensurando o que se espera que o aluno aprenda, ou seja, se está medindo os objetivos de aprendizagem e se está claro para o aluno o que se espera dele.

  3. Aplicar: trabalha-se a importância do aluno desenvolver outras competências como a concentração, a leitura, a interpretação e a auto segurança em resolver o solicitado. É relevante evidenciar ao aluno que a prova é um momento oportuno de aplicar os conhecimentos vistos e estudados ao longo do bimestre e semestre, substituindo a cultura de “estudar para prova”.

  4. Estudar: com as provas em mãos, a equipe do Learning Center estuda a prova para extrair o diagnóstico dos alunos, avaliando o assunto/tema de maior dificuldade, medindo o percentual de acertos e erros de cada item das trilhas formativas.  

 

Por fim, a equipe apresenta os resultados aos alunos, expondo os índices e percentuais avaliados demonstrando onde estão acertando e onde terão que investir mais nos estudos. Dessa forma, o Learning Center em conjunto com os professores, propõe soluções às lacunas apresentadas. Os docentes acompanham de perto as atividades orientando o alunado da melhor forma para superar as dificuldades apresentadas. As próximas provas devem compor os conteúdos de menor compreensão para verificar se as ações pedagógicas foram eficazes.

 

Para os alunos, em geral, a prova ainda é um mal necessário, para a equipe pedagógica é um indicador de aprendizagem. O estudante está acostumado a entender que o resultado da aprendizagem é a nota de uma prova, independente de como ele chega nessa nota. Por isso, precisamos auxiliá-los, na compreensão de que uma boa nota é o resultado de um aprendizado efetivo.

 

[1] O Learning Center (centro de aprendizagem) é um espaço de inovação, de criatividade e de promoção de mudanças nos modelos de aprendizagem do ensino superior.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MILENA MASCARENHAS

Coordenadora da área de Soluções de Aprendizagem da Hoper Educação.

 

 

 

 

EXPEDIENTE:

Revisão: Mariana Andrade e Márcio Schünemann - Edição: Carla Thomasi – Diagramação: Laura Neves

 

ATENÇÃO: Não é permitida a reprodução integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é permitida apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime (Lei 9610/98).

 

Please reload

Últimos artigos

Please reload

Cadastre-se para receber nossas newsletters

Leia Mais

Please reload

  • Facebook Clean Grey
  • YouTube Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • LinkedIn Clean Grey
RSS Feed

+55 45 3026 0100   hoper@hoper.com.br

FOZ DO IGUAÇU

Avenida República Argentina, 3370 - Sala 03 - Jd. Panorama - 85856 578 - Foz do Iguaçu - PR - Brasil

BRASÍLIA

SHN Qd. 01, Bl. "F"- Entrada "A", Conj. "A", Edifício Vision Work & Live - 10º andar - Sala 1003 - 70701-060 - Asa Norte -  Brasília - DF - Brasil (agende seu horário pelo telefone 45 3026.0125)

 

hoper, analize, ssa, sagah, portal, universitario, consultoria, indicadores, solucao, aprendizagem, assessoria, gestao, academica, educacao, educacionais

Copyright © 2014 HOPER EDUCAÇÃO. Todos os direitos reservados.