Voltar
Voltar
Voltar

Informativo Quinzenal

CHOQUE CULTURAL NA EDUCAÇÃO

27.04.2015

Numa época em que havia dificuldade em obter informação, ser professor significava representar o papel de transmissor de conhecimento acumulado. A tarefa docente era valorizada. Ensinar era ato de difusão de ciência e experiência.

 

Atualmente o conhecimento está muito mais acessível. Rádio, televisão, modernização da produção gráfica, transporte rápido, internet, multimídia e dispositivos móveis são exemplos de fatores determinantes da mudança na acessibilidade da informação. Observa-se o conhecimento cada vez mais democratizado. Há tutoriais disponíveis na internet para praticamente tudo o que se deseja saber. Entretanto, essa mudança ainda não se refletiu no papel desempenhado pelo docente.

 

O professor universitário do início do século XXI traz consigo a herança de no mínimo 17 anos de estudo no modelo tradicional de educação. Salas de aula privilegiando o exercício de transmissão de informação, planejamento rígido do conteúdo e resistência ao uso de novas estratégias e tecnologias são algumas das características presentes na cultura docente.

 

Esse modelo educacional está baseado na perspectiva de que o professor é aquele que, uma vez tendo acumulado relevante conhecimento em sua área de atuação, agora se ocupa em repassá-lo. Na época em que havia escassez de fontes de conteúdo, essa estratégia funcionava bem. Mas e agora?

 

Não dá para simplesmente mudar o entendimento de toda a sociedade quanto à educação, pois a maior parte ainda cobra do professor um papel ativo de ensino e do aluno um papel passivo de aprendizagem.

 

A proibição do uso de celular em sala de aula é um exemplo da falência do modelo tradicional de educação. O professor não pode ser mais o único com a permissão de falar e o aluno não pode ser mais aquele que apenas deve escutar. A solução passa pelo reconhecimento e uso de novas estratégias na educação, evocando o seu objetivo principal: a promoção de aprendizagem.

 

O professor adaptado ao novo cenário é aquele que estimula o estudante a se tornar ativo e autônomo em seu desenvolvimento, auxilia o caminhar do aluno no percurso individual de aprendizagem, propõe projetos vinculados à realidade profissional, problematiza a experiência, organiza debates e usa a tecnologia em favor do ensino. O docente deixa de ocupar o lugar de destaque, passando o aprendente a ser protagonista do processo educativo.

 

Vivemos um momento de choque cultural na educação. Fundamental ao docente estar disposto a analisar criticamente os valores abalizados, as tarefas assumidas e os métodos utilizados a fim de ressignificar sua identidade e prática.

 

 

 

 

 

 

 

 

Marcello Paskulin

Consultor - Hoper Educação

 

 

 

EXPEDIENTE:

Revisão: Mariana Andrade  e Márcio Schünemann - Edição: Carla Thomasi – Diagramação: Paulo Ricardo

 

ATENÇÃO: Não é permitida a reprodução integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é permitida apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime (Lei 9610/98).

 

 

 

Please reload

Últimos artigos

Please reload

Cadastre-se para receber nossas newsletters

Leia Mais

Please reload

  • Facebook Clean Grey
  • YouTube Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • LinkedIn Clean Grey
RSS Feed

+55 45 3026 0100   hoper@hoper.com.br

FOZ DO IGUAÇU

Avenida República Argentina, 3370 - Sala 03 - Jd. Panorama - 85856 578 - Foz do Iguaçu - PR - Brasil

BRASÍLIA

SHN Qd. 01, Bl. "F"- Entrada "A", Conj. "A", Edifício Vision Work & Live - 10º andar - Sala 1003 - 70701-060 - Asa Norte -  Brasília - DF - Brasil (agende seu horário pelo telefone 45 3026.0125)

 

hoper, analize, ssa, sagah, portal, universitario, consultoria, indicadores, solucao, aprendizagem, assessoria, gestao, academica, educacao, educacionais

Copyright © 2014 HOPER EDUCAÇÃO. Todos os direitos reservados.