Voltar
Voltar
Voltar

Informativo Quinzenal

O CENÁRIO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA

31.07.2014

A pesquisa feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) sobre “Retratos da Sociedade Brasileira: educação a distância”, divulgada no primeiro semestre de 2014, revela um grande potencial para o desenvolvimento do mercado de educação a distância (EaD) e, ao mesmo tempo, muitas barreiras culturais ainda a serem superadas sobre este modelo de ensino.

 

De acordo com a pesquisa, 92% da população brasileira nunca fez qualquer tipo de curso a distância. Ou seja, mesmo com o crescimento da educação a distância, com o aprimoramento de vários recursos, com o aumento de acessibilidade à internet, essa é uma realidade ainda distante da maioria esmagadora dos brasileiros.

 

Por outro lado, a boa notícia é que esta realidade é diferente quando comparamos a educação básica e a educação superior. Cerca de 17% dos entrevistados com grau superior de educação já fizeram alguma atividade ou curso a distância. A pesquisa não aponta para a aceitação de cursos superiores a distância, porém, de acordo com a Análise Setorial do Ensino Superior Privado (Brasil, 2014), estudo realizado pela Hoper Educação, este panorama está em constante evolução.

 

Em 2005, entrevistamos 1.200 pessoas com ensino médio completo e que ainda não cursavam o ensino superior. Os dados coletados mostraram que a rejeição pela modalidade a distância estava presente em 82% dos entrevistados. O índice era ainda maior nas classes socioeconômicas mais elevadas e entre os jovens. Em 2011, o mesmo instrumento aplicado, com o mesmo perfil de jovens e nas mesmas regiões apontou uma taxa de rejeição da EaD de 38%, indicando a crescente aceitação por esta modalidade junto às classes socioeconômicas mais altas e ao estudante mais jovem.

 

Fazendo o cotejo entre as duas pesquisas, podemos avaliar que há muitas barreiras e preconceitos a serem superados em relação a educação a distância, inclusive em nível superior. Um aspecto a ser considerado é que, na pesquisa CNI, 43% acredita que a EaD funciona e 34% acredita que não funciona (23% não sabem responder). Entre aqueles que têm ensino superior 52% acreditam que funciona e 35% que não funciona (13% não sabem).

 

Por outro lado, é fato que a rejeição tem diminuído consideravelmente nos últimos anos. Isso significa que há um potencial que ainda pode ser bastante explorado por essa área. Portanto, há potencial de expansão e crescimento. As IES têm papel fundamental nessa mudança e quebra de preconceitos, uma vez que podem implantar cada vez mais cursos superiores a distância de qualidade. Se já os possuem, podem melhorá-los e os resultados ficarão evidentes na formação de profissionais qualificados, com bons desempenhos em exames e no mercado de trabalho.

 

O investimento em qualidade nos cursos superiores a distância, é, portanto, uma das garantias do seu crescimento e da sua manutenção por muitos anos.

 

 

 

 

 

ATENÇÃO: Não é permitida a reprodução integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é permitida apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra.

Plágio é crime (Lei 9610/98).

 

Please reload

Últimos artigos

Please reload

Cadastre-se para receber nossas newsletters

Leia Mais

Please reload

  • Facebook Clean Grey
  • YouTube Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • LinkedIn Clean Grey
RSS Feed

+55 45 3026 0100   hoper@hoper.com.br

FOZ DO IGUAÇU

Avenida República Argentina, 3370 - Sala 03 - Jd. Panorama - 85856 578 - Foz do Iguaçu - PR - Brasil

BRASÍLIA

SHN Qd. 01, Bl. "F"- Entrada "A", Conj. "A", Edifício Vision Work & Live - 10º andar - Sala 1003 - 70701-060 - Asa Norte -  Brasília - DF - Brasil (agende seu horário pelo telefone 45 3026.0125)

 

hoper, analize, ssa, sagah, portal, universitario, consultoria, indicadores, solucao, aprendizagem, assessoria, gestao, academica, educacao, educacionais

Copyright © 2014 HOPER EDUCAÇÃO. Todos os direitos reservados.